Seja o primeiro a receber nossas atualizações

Insira o seu endereço de email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Eu te garanto 100% de privacidade. Seus dados não serão compartilhados

Quanto custa operar opções?

30 de novembro de 2017

“É impossível ter certeza de qualquer coisa, exceto a morte e os impostos”   

— Christopher Bullock

Ninguém gosta de pagar impostos.

No entanto, emolumentos, corretagem e taxas são a realidade do mercado financeiro e quem opera não pode fechar os olhos para isso.

Um investidor consciente deve pensar se a operação vale a pena e só deve calcular a rentabilidade real de suas operações depois de descontá-los.

Abaixo explicamos os principais custos que você vai precisar encarar para operar no mercado de opções. Se fizer as contas direitinho, você vai ver que é possível ter operações lucrativas.

Emolumentos

A Bolsa e a CBLC (Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia) cobram sua fatia dos investidores pelos serviços de negociação, registro e liquidação. São percentuais que podem chegar a 0,2% do volume negociado. As taxas estão detalhadas aqui no site da Bolsa.

Eles mudam de acordo com o tipo de investidor (pessoa física, jurídica, fundo ou clube de investimento) e tipo de operação (day trade tem uma uma taxação diferenciada).

Taxa de Corretagem

Pode ser  cobrada pela corretora a cada operação realizada e no exercício da opção. Ela pode ser fixa ou variável. Os valores mudam muito, por isso, pesquise bem as que têm as melhores taxas antes de começar. 

Fixa: Neste caso a corretora estipula um valor para cada ordem de compra ou venda, sem depender do tamanho da operação. O investidor paga sempre o mesmo, não importa se investiu R$ 1 mil ou R$ 100 mil.

A corretora só pode debitar o cliente por operações que foram executadas. As canceladas a tempo ou que não são executadas, não podem ser cobradas.

Variável: É um percentual do valor da ordem. Varia de acordo com a quantia de dinheiro envolvida na operação e é tabelado pela Bolsa (de 0% a 2% com adicionais fixos até R$ 25).

Na prática

Nota de corretagem detalha todos os custos da compra de uma opção


Nesta nota de corretagem você pode ver todos os custos de uma operação de compra de uma opção. O valor da operação ficou em R$ 490. Mas com os custos, R$ 512,10.

Perceba que, na última linha apareceu mais um “credor”. Nesse caso é o governo, que cobra o ISS (Imposto Sobre Serviços).

Nota de corretagem detalha todos os custos da compra de uma opção

Imposto de Renda

Os custos que a nota mostra são os da compra.

Se a operação der certo e você ganhar, terá o Imposto de Renda. No caso das opções, é de 15% sobre o lucro (20% se for day trade). E atenção: o pagamento deverá ser feito até o último dia útil do mês seguinte, com uma DARF.

Workshop

Mesmo com impostos, as opções apresentam possibilidades de ganhos EXTREMAMENTE ALTOS.

Investidores vencedores sempre incluem esse tipo de ativo em sua estratégia para maximizar os ganhos ou se proteger de perdas.

Se você quer ver na prática como tudo isso funciona, inscreva-se no meu
workshop GRATUITO .

Nele eu ensino uma estratégia exclusiva para operar com opções e maximizar ganhos ao mesmo tempo que diminui os riscos.

Taxas e impostos são um fato da vida. Não importa para onde leve seu dinheiro, você terá que lidar com eles. Não deixe isso ficar no seu caminho e comece a aprender mais sobre o mercado mais dinâmico da bolsa agora mesmo!